Doses de poesia no seu dia!

Como forma de incentivar a produção dos artistas locais, o Natal Shopping estampou versos de poetas potiguares em um tapume em seu corredor no piso L2. Desta forma, quem passa por ali pode contemplar obras de autoria de nomes como Maíra Dal’maz, Adélia Danielli, Anna Zêpa, Regina Azevedo, Gessyka Santos, Eveline Sin, Marina Rabelo e Iara Carvalho. Intitulado “Doses de poesia no seu dia", além de adesivos espalhados por pontos estratégicos no shopping para chamar atenção de quem passa!

*
meu ouvido
fincado
em teu peito
 
a batida
do teu amor
me tira o sono
 
sonho
 
- Anna Zêpa atua nas expressões de teatro, literatura e cinema. É autora dos livros “Primeiro Corte” e “aconvivênciadosnossosrastros” pelo selo DoBurro; “Da perda à pedra a queda é livre” pelo selo Demônio Negro; e “Instantes Manhãs” pela comma. Mais no instagram: @annazepa.
 
*
PLUMA
 
deixar a blusa cair
como uma pluma que desliza na película
que é um hímen que é um mundo
e mostrar a todas as americanas
que no nordeste do brasil
se sangra todo dia
e deixar que saibam a sorte
que é morar aqui
e ter sempre
marquinha de biquíni
e esse sangue
de gente que nasce
no interior do interior
de tudo
 
- Regina Azevedo é natalense do ano 2000. Autora de cinco livros de poesia, entre eles “Pirueta”, “Vermelho fogo” e “Carcaça”. Mais no instagram @_reginazvdo e no site www.reginaazevedo.com.br
 
*
 
enchentes de dor
escreveram nos muros do meu peito.
secou.
ficou a marca
até onde você foi.
mude para outro lugar
e esqueça o endereço
da minha cabeça.
 
- Eveline Sin é artista e poeta. Nascida em Natal, Rio Grande do Norte, em 19 de fevereiro de 1982. Autora de “FEVEREIRO” (2018); Capim Santo - Eveline Sin Até Aqui” (2017); “Manga Espada” (2015); “Na Veste Dos Peixes As Palavras De Ontem”, (2014), todos pelo selo doburro. Seu livro de estreia é “Devolva Meu Lado De Dentro”, (2012), selo doburro e editora jovens escribas. Mais em @areiainutensilios e @eveline_sin.
 
*
 
UM JEITO
 
Antes dos trinta
pensei estaria pronta para as transcendências :
um corpo punhado ao meio,
dois tantos de paciência,
cachos de queixas penhoradas na última briga de
amor.
 
Mas o dia me traz comprimidos,
Poeira até o nariz,
Um suor carregado de tristeza
E poesia queimando sem conseguir nascer.
 
Outra seria se não desejasse apenas o natural?
 
- Iara Maria Carvalho, poeta nascida em Currais Novos/RN, é autora dos livros Milagreira (2011), Saraivada (2015) e Meia porção de sol (2021).
 
*
 
está acontecendo novamente
dentro deste ônibus, à noite,
a iminência de toda uma vida
 
desponta comigo o sorriso maligno de uma lua amarela
anunciando as despedidas
 
fico por último, não me despeço
 
 
- Maíra Dal’Maz tem 28 anos, é professora e mediadora do Leia Mulheres Natal/RN. Poemas: mairadalmaz.blogspot.com
 
*
 
sob os pequenos montes
dos meus seios
moram pássaros
sufoco todos
com minhas grades
 
- Gessyka Santos, 29 anos, graduanda em Produção Cultural e poeta autora do livro Autópsia (2019) e dos zines; “Peito aberto por metro quadrado” e “Ponto e vírgula”. Também possui o zine “Cópula”, em parceria com Gonzaga Neto, e Anzóis e Ginga com o mesmo e Guilherme Henrique.
 
*
 
ORDINÁRIA
 
não quero esmeraldas
nem diamantes
meu fetiche é ser bruta
 
 
- Marina Rabelo coleciona silêncios. Autora dos livros das coisas que larguei na calçada (2016) e Stela e outros poemas de amor (2021).
 
*
 
ele costumava me dizer:
“você só é doce quando quer”
mas moço, eu sou mulher
não sobremesa
 
- Adélia Danielli é poeta currais-novense. Tem poemas publicados em zines e em algumas coletâneas. Lançou o primeiro livro solo "bruta" (tribo 2016) e acaba de lançar “Vertigo” (2021).

 

 

Outras Novidades